Minha Geração (Atilano Muradas)

< Voltar ao índice

Eu sou da geração que creu que o diabo é o pai do rock
Que viu o mundo se enterrar definitivamente no capitalismo.
Eu sou da geração que leu e creu no que Lenon escreveu.
Eu sou da geração que consagrou a droga como solução.

Eu sou da geração que viu de repente o pai sumir
Levado por alguém e nunca mais voltar,
Por conta de uma ordem que virou desordem
E afundou nossa nação na escravidão.

Eu sou da geração que creu e entregou a mente a tantos escritores
Que por trás dos seus livros, músicas, poesias,
Queriam conduzir meu frágil coração.
Eu sou da geração que vê a explosão da ciência e dos computadores
E a falsa ilusão de que o homem pode tudo que pensar.

Eu sou da geração que assimilou que o certo é levar vantagem sempre.
Esperto é quem engana. Idiota é quem não rouba.
Adulterar é coisa tão normal.
Eu caso, mas se não der certo eu vou embora e pronto.

Mas agora Deus abriu a minha mente
E eu não mais aceito alguém me enganar.
Deus vai restaurar a minha geração,
Quebrar as maldições que nos vieram sufocar.

Mas agora Deus abriu minha visão
E vi que o diabo é pai só da mentira.
Que o dinheiro é benção, não é maldição,
Que Lenon está morto, mas Jesus ressuscitou.

Mas agora Deus abriu minha razão,
Eu vi o muro de Berlin cair pela TV ao vivo,
Eu vi o comunismo se desintegrar
E vejo Jesus Cristo cada vez mais vivo.

Eu sou da geração que em nome de Jesus irá
A nova lei moral para a nação trazer.
Eu sou da geração que crê, que ora, que profetiza e que muito crê
Na restauração que Deus irá fazer.