Sobrenomes (Atilano Muradas)

< Voltar ao índice

O nome dele ninguém sabe.
Sua graça era sorrir.
Trabalhava igual Formiga
No zoológico do horto.
Tinha prenome Leão
Se alguém maltratasse os bichos.
Sobrenome Falcão
Ganhou de tanto autuar.

O nome dele ninguém sabe.
Era Pavão de batismo,
Carneiro na mão das crianças,
Pai e mãe dos animais.
Era Cobra em zoologia.
Então, dos Lobos da notícia
Se escondia feito Ovelha.
A timidez era seu Grilo.

O nome dele ninguém sabe.
Apelidos tinha tantos.
Aproveitava os cognomes
Pra tentar a sorte grande.
Um dia não foi mais trabalhar.
A bicharada entristeceu.
O povo, então, lhe deu um nome
Xará do Cordeiro lá do Céu.