Poesia e Violão

Poesia e Violão


< Voltar à Discografia

Em 2008, quando foi se apresentar em Sorocaba, São Paulo, Atilano Muradas conheceu a declamadora Audiva Sanches e propôs a ela uma parceria: gravar um CD onde ela recita poesias e ele executa a trilha sonora ao violão. De comum acordo, a dupla, então, escolhe poesias do poeta Noélio Duarte (Rio de Janeiro), para comporem a obra. Depois de gravadas todas as poesias, Atilano Muradas criou trilha sonora especial para cada frase, cada sílaba, das poesias. O resultado é um álbum onde poeta, declamadora e violonista se mesclam num trabalho de rara beleza. Praticamente não existe no mercado obras nesse estilo. Todos os temas musicais são de autoria de Atilano Muradas, contudo, em algumas trilhas, houve a utilização de hinos tradicionais e cânticos, a saber: Perdi o tom (“Dedicação pessoal” de Sara P. Kalley), Eu não orei (“Ao orarmos, Senhor” de Ralph Carmichael), Natal, mas de quem? (“Noite de paz” de Joseph Mohr e Franz Xavier Gruber), O verbo (“A fonte transbordante” de Samuel Nystrom).

Ficha técnica:

Produção – Atilano Muradas e Audiva Sanches
Violonista – Atilano Muradas (Houston-TX-EUA)
Poeta – Noélio Duarte (Rio de Janeiro-RJ-Brasil)
Declamadora – Audiva Sanches (Sorocaba-SP-Brasil)
Arranjos musicais – Atilano Muradas
Gravação dos violões – Charles Brantley (Studio Jaguar Productions – Houston-Texas-EUA)
Gravação das poesias e mixagem – Marinho Brazil (Studio Brazil – São Paulo-São Paulo-Brasil)
O instrumento utilizado na gravação é um Violão “Estive 1999”, fabricado artesanalmente em Valência, Espanha, de propriedade do senhor Ubirajara Farias (Houston, Texas)